WhatsApp atualiza lista de versões do Android que serão abandonadas

3

O WhatsApp atualizou a publicação em seu blog para apresentar aos usuários uma nova leva de sistemas abandonados. O aplicativo agora tem planos para deixar de oferecer suporte a versões do Android, o que deve atingir a base de usuários que ainda está usando o sistema em sua edição Gingerbread, com numeração de 2.3.7 ou inferior.

A empresa, no entanto, está avisando com bastante tempo de antecedência para que qualquer um que ainda esteja usando tal versão tenha tempo de se atualizar. A previsão do WhatsApp é de que o suporte seja encerrado em 1º de fevereiro de 2020. Todas as versões anteriores, lançadas até o Android 2.2 (Froyo), já foram abandonadas.

O WhatsApp explica que, ao encerrar o suporte a um sistema, o aplicativo deixará de ser atualizado, o que significa que os recursos poderão deixar de funcionar a qualquer momento, e a empresa deixa de se responsabilizar pelo usuário.

É pouco provável que a medida afete muitas pessoas. O Gingerbread foi a primeira versão realmente popular do Android, mas foi lançado em 2010. Sete anos são uma eternidade quando falamos em tecnologia. Atualmente, apenas 1,7% da base de usuários ainda está na geração Gingerbread, entre as versões 2.3.3 e 2.3.7. Com quase três anos pela frente, apenas usuários mais apegados a seus celulares antigos ainda usarão a plataforma.

Quem, por um acaso, ainda estiver usando o sistema, tem opções acessíveis para continuar usando o WhatsApp sem dificuldades. Uma pesquisa rápida mostra que há celulares baratíssimos, custando R$ 250, que já vêm com o Android 5.1 (Lollipop), e que devem ter mais alguns anos de suporte além de 2020, se o ritmo continuar igual.

Fonte: Olhar Digital

Microsoft explica por que desabilita o antivírus de concorrentes

2

Recentemente, a empresa de segurança Kaspersky acusou a Microsoft de desabilitar seu software antivírus em computadores com Windows e usar o sistema para promover o seu próprio software, Windows Defender.

Em resposta, a Microsoft publicou em seu blog uma explicação de como funciona o sistema de segurança do Windows. Rob Lefferts, diretor de gerenciamento de programas para empresa e segurança, afirma que o Windows Defender foi criado para garantir aos clientes que todo dispositivo com Windows 10 sempre tenha uma proteção contra vírus e malware.

Ele explica que o Windows 10 solicita instalar uma nova versão do antivírus de terceiros após uma atualização do sistema e desativa a versão antiga se ela não for compatível, dando prioridade para o Defender. Ou seja, o software da gigante da tecnologia funciona como uma proteção extra, em caso de falhas do antivírus principal.

A Kaspersky também acusou a Microsoft de não fornecer tempo suficiente para testar completamente as versões mais recentes do Windows 10 para garantir que o software existente seja compatível.

Nesse caso, a resposta da empresa é de que ela trabalha de perto com os parceiros para identificar mudanças, fornecer compilações iniciais através do Programa Insider do Windows e outros ambientes de teste, além de fornecer orientação técnica através do programa MVI (Microsoft Virus Initiative).

Fonte: Olhar Digital

AMD revela processador de 32 núcleos para entrar no território da Intel

1

Com a apresentação da arquitetura Zen e dos processadores Ryzen, a AMD tem se esforçado para voltar a brigar em alto nível com a Intel. Agora, a empresa revelou os novos chips Epyc para pisar em mais um território dominado pela principal concorrente: os servidores.

Com a linha Epyc, a AMD quer tomar o mercado do Xeon da Intel, amplamente usado em empresas. Para isso, a linha é bastante abrangente, com opções como o EPYC 7251, com 8 núcleos e 16 threads com frequência variando entre 2,1 e 2,9 GHz até o monstro EPYC 7601, com 32 núcleos, 64 threads e clock de 2,2 GHz a 3,2 GHz.

Com a apresentação da arquitetura Zen e dos processadores Ryzen, a AMD tem se esforçado para voltar a brigar em alto nível com a Intel. Agora, a empresa revelou os novos chips Epyc para pisar em mais um território dominado pela principal concorrente: os servidores.

20170621030010

Com a linha Epyc, a AMD quer tomar o mercado do Xeon da Intel, amplamente usado em empresas. Para isso, a linha é bastante abrangente, com opções como o EPYC 7251, com 8 núcleos e 16 threads com frequência variando entre 2,1 e 2,9 GHz até o monstro EPYC 7601, com 32 núcleos, 64 threads e clock de 2,2 GHz a 3,2 GHz.

 

Fonte: Olhar Digital

Ministério do Trabalho lança app para auxiliar quem procura emprego

3

O Ministério do Trabalho lançou recentemente o aplicativo Sine Fácil, que fornece algumas ferramentas para auxiliar quem estiver desempregado.

O que o app faz é disponibilizar os serviços do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em dispositivos móveis como celulares e tablets. Portanto, é possível consultar vagas de emprego, andamento do seguro-desemprego e o abono salarial por ali.

Segundo informa a pasta, mais de 50 mil vagas são divulgadas pela plataforma diariamente. O cidadão consegue consultá-las de acordo com seu local de residência ou perfil profissional.

Desenvolvido pela Dataprev, o aplicativo está disponível, por ora, apenas para Android, mas uma versão para iOS está a caminho. Para acessá-lo, basta fazer o download no Google Play; o login é realizado apontando a câmera do celular para o código QR pessoal que pode ser obtido no portal Emprega Brasil, nas unidades de atendimento do Sine, no termo de homologação ou na solicitação do seguro-desemprego.

 

Fonte: Olhar Digital